Mestrado em Engenharia do Ambiente (Universidade Lusófona, Portugal)

0 ALUNOS INSCRITOS

    O Mestrado em Engenharia do Ambiente (2º Ciclo) da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT) está orientado para estimular a criação e o desenvolvimento do espírito científico e do pensamento reflexivo e formar diplomados nas diferentes áreas de conhecimento da engenharia do ambiente, aptos para a inserção em sectores profissionais e participação no desenvolvimento.

    Distingue-se pela sua forte componente laboratorial e de projeto de engenharia; pela extensa rede de parcerias que possui, envolvendo mais de duas dezenas de empresas e organizações públicas e privadas; pela atenção que dá às diversas áreas de especialidade de engenharia do ambiente, e pela possibilidade de funcionarem em regime pós-laboral e de possibilitar uma componente de ensino à distância destinada aos candidatos residentes nos países de expressão portuguesa.

    Seguindo os mais elevados padrões internacionais de ensino de pós-graduação neste domínio da engenharia, as disciplinas que integram o seu plano de estudos são asseguradas por docentes/investigadores com reconhecidas competências académicas e com vasta experiência em projetos de I&D internacionais de alto nível na área da engenharia e das ciências do ambiente.

    O corpo docente é constituído por doutores e mestres com vasta experiência profissional nas mais diversas áreas do ciclo de estudos, tais como o ambiente, em todas as suas vertentes, a energia, as alterações climáticas e o desenvolvimento sustentável.

    Visa incentivar o trabalho de pesquisa e investigação científica, para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia e a criação e difusão do conhecimento e, desse modo, desenvolver o entendimento do homem e do meio em que vive. É uma formação avançada centrada nos domínios clássicos da Engenharia do Ambiente (águas, resíduos, solos, energia e alterações climáticas, entre outros), com forte ligação às empresas e instituições de I&D, com áreas e temas de investigação que possibilitam a prossecução de estudos para doutoramento e ingresso nas carreiras académica e de investigação.

    Formação avançada em regime pós-laboral, centrada nos domínios clássicos da Engenharia do Ambiente (águas, resíduos, solos, energia & atmosfera), com forte ligação ao mundo empresarial e às instituições de I&D, distinguindo-se de formações congéneres pela sua penetração tecnológica e pela elevada carga lectiva experimental e laboratorial. Reconhecimento profissional. Os titulares do grau de Mestre em Engenharia do Ambiente que também possuam um 1º Ciclo de Estudos nesta área da Engenharia, poderão increver-se na Ordem dos Engenheiros, passando a poder usar o título profissional de engenheiro, e exercer os actos de Engenharia legalmente previstos para os Engenharos do Ambiente. Reconhecimento internacional.Para além do reconhecimento obtido através da Ordem dos Engenheiros junto da FEANI – Federação Europeia das Associações Nacionais de Engenharia, o Mestrado em Engenharia do Ambiente da ULHT é reconhecido em países lusófonos de elevada empregabilidade nesta área da Engenharia, como é o caso do Brasil, Angola e Moçamb. Curso de futuro. Os maiores desafios das gerações presentes e futuras apelam ao contributo da Engenharia Ambiental. A gestão sustentável dos recursos naturais e da energia, e a procura de soluções viáveis para os atuais problemas do desenvolvimento são apenas alguns exemplos de tais desafios. Poder beneficiar dos vários acordos e protocolos estabelecidos entre a ULHT e diversas empresas e instituições nacionais e internacionaisb (caso da Univ. da Califórnia, Berkeley), em termos de realização de estágios profissionais avançados ou de participação em equipas de projecto nacionais e internacionais de I&D nesta área da Engenharia. Corpo docente e de investigação que alia elevadas competências técnicas e científicas, reconhecidas pela comunidade académica e empresarial, com fortes competências profissionais, factor essencial para adequar o ensino às atuais exigências das empresas e das legislações.

    Mestre em Engenharia do Ambiente A duração do mestrado será de 04 semestres com três intervenções presenciais de 05 semanas cada em Portugal, nos períodos de Janeiro e/ou Julho; e o restante das atividades realizadas na modalidade à distância.

    As atividades dos engenheiros do ambiente estendem-se atualmente às mais diversas áreas e domínios de interesse social, desde a política à tecnologia, passando pela economia e pela gestão. São seguramente muito poucos os setores ou domínios específicos de atividade económica que atualmente descuram o contributo positivo da Engenharia do Ambiente para o seu progresso e desenvolvimento. São hoje, de facto, raras as instituições sociais e do mundo económico onde não é notada a presença dos engenheiros do ambiente. Pretende-se com este mestrado criar quadros superiores especializados, dotando-os de competências técnicas e científicas específicas para atuarem em diferentes níveis e contextos nos domínios clássicos da engenharia do ambiente, nas empresas, no Estado nas autarquias, e nas organizações de cariz internacional ou regional, como é o caso da União Europeia, da Agência Europeia do Ambiente ou da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

    A gestão sustentável dos recursos naturais e da energia, e a procura de cenários e soluções viáveis para os problemas do desenvolvimento e da sustentabilidade são os principais objetivos do ciclo de estudo, e constituem áreas e setores de elevada empregabilidade a nível nacional e internacional. Este ciclo de estudos visa proporcionar, numa perspetiva científica e técnica, uma sólida formação que garanta aos futuros mestres em Engenharia do Ambiente competências adequadas para projetar, desenvolver, fiscalizar, coordenar e controlar programas e processos de gestão e avaliação ambiental, de natureza pública ou privada. Tais competências, devidamente enquadradas por uma visão abrangente e integrada do desenvolvimento e pelo método científico de análise do ciclo de vida dos produtos e serviços, incluem metodologias de trabalho e de tomada de decisão inovadoras aplicadas à resolução de problemas ambientais; capacidade de organizar equipas de forma construtiva e participada, e capacidade de análise crítica e de autoaprendizagem. As competências específicas a desenvolver pelos alunos ao longo deste ciclo de estudos incluem: a aplicação de técnicas analíticas na monitorização de poluentes ambientais; o desenvolvimento de produtos e processos eco-compatíveis; a identificação de processos físico-químicos resultantes de situações de stress ambiental ou ecológico; a avaliação, minimização e monitorização dos aspetos e impactes ambientais das atividades económicas e das tecnologias, nomeadamente em termos de eco-eficiência e eficiência energética; a aquisição de qualificações para efetuar avaliação e gestão ambiental, projeto e gestão do abastecimento de água, do saneamento de águas residuais, de resíduos, de ecossistemas e promoção do património natural, de recursos hídricos, da qualidade do ar e do ambiente sonoro, dos solos e ordenamento do território. Pretende-se ainda induzir nos estudantes competências que lhes permitam desenvolver e participar em processos de investigação, nomeadamente através da conceção de projetos, recorrendo à escolha de unidades de observação, sua avaliação, métodos de recolha de dados e sua análise; bem como intervir no meio empresarial com capacidades para inovarem, empreenderem novos negócios e atividades, tanto em contextos nacionais como internacionais.

    A Universidade Lusófona dispõe das estruturas adequadas ao desenvolvimento dos estudos, contando com uma a biblioteca especializada cujo horário cobre, integralmente e sem interrupções o horário de funcionamento do curso e acesso a base de dados. As aulas e outras atividades letivas do ciclo de estudos decorrem todas nas instalações da universidade, que possui um laboratório apetrechado para as diferentes áreas de interesse do curso. As atividades de docência na universidade são complementadas por visitas de estudo às empresas e instituições de investigação onde trabalham alguns dos docentes, assim como visitas de campo a outras empresas e instituições da área. Os laboratórios próprios da Universidade Lusófona dispõem dos equipamentos, estruturas e recursos humanos e materiais indispensáveis para a adequada realização do Mestrado proposto. Os trabalhos de investigação para a elaboração das dissertações dos mestrandos são orientadas e acompanhadas pelos docentes e outros especialistas convidados nas áreas de interesse dos mestrandos.

    Currículo do Curso

    Nenhum currículo encontrado!

    Pequisa de Cursos Avançada

    Posts Recentes

    Termo: Taxonomia Discordância: O Termo selecionado não existe em Taxonomia! ..more..
    IIE © 2018 - Todos os Direitos reservados. Desenvolvido por: Jonatan dos Santos Lima
    X